A leveza de um relacionamento sem ciúmes

Eu te amo, mas não quero nada sério. Eu gosto de poder te ligar pra conversar durante a madrugada, mas quero poder não atender o celular quando estiver no barzinho com as amigas sem ter que ouvir seus ciúmes. Quero continuar saindo com minhas mini-saias sem ver seu olhar de desejo substituído pelo olhar de reprovação.

Quero que você participe da ceia de natal, mas não quero que venha nos almoços de domingo. Quero que você continue a ter sua vida e seus amigos. Não quero que você participe da roda de chimarrão da mulherada. Mas quero você na minha cama quando a lua aparecer.

Não sei se quero mudar o status do facebook ou se quero trocar minha foto do perfil por uma de nós dois. Não sei se quero ganhar uma aliança dourada daqui cinco anos. Acho que me bastaria saber que você me ama, sem contar pro mundo.

Vamos continuar assim, no segredo que todo mundo sabe mas ninguém ousa contar. Vamos fugir e nos casar num lugar remoto da Austrália onde os cangurus sejam nossos padrinhos e a lua a testemunha.

Vem, vamos tirar os sapatos e deixar no chão as convenções, o ciúme, a calcinha e o preconceito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s