Trem de sangue

Disseram que a ferrovia vem vindo. Mas que bicho é esse que serpenteia matando gente? E que sol é esse que súbito se esconde para dar voz à dor? E que céu é esse que se pinta de vermelho para eliminar qualquer esperança? Feche os olhos, meu filho, não foi o céu que se pintou. É a dor que te enlouquece. É o trem que vem. É o dia que não termina. É o pinheiro que tomba. É a morte que vive. É a vida que não acaba em ponto final.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s